quarta-feira, 23 de março de 2011

caça ao prémio 2011

- devem fazer-se filmes para viver, não para ir aos festivais...

- devem fazer-se filmes contra esses bandos dos mesmos, boas famílias das palmadinhas das costas que a cada ano preenchem os lugares cimeiros dos icas e dos festivais e se congratulam entre eles...

- devem fazer filmes contra os festivais, contra esse antro de corrupção bafienta, contra o espectáculo do ego....

- a vida é do caralho, cinema...

- fazer filmes contra o dinheiro, contra as produtoras, contra os produtores, contra o vedetismo, contra a hipocrisia, contra o estado e contra o ica...

- viver e filmar, a mesma coisa...

- devem fazer-se filmes para amar o que pode ser o mesmo que para destruir...não para comprar casas, fatos de luxo, carros...

- devem fazer-se contra a melhor fotografia ou o grande prémio...

- jamais negócio...

- jamais punhetagem...

- jamais reconhecimento...


- devem fazer-se filmes contra os festivais indies da moda e contra os alternativos que nada mais são do que cordeirinhos, as tais "marias vão com as outras", rebeldes de trazer por causa e de fina veste, burgueses que sonham ser polémicos ou poetas comem no restaurante último grito... gente mais dentro do sistema que o próprio sistema, falsos de merda que se defendem com ataques fáceis contra ministras e contra o cinema do dinheiro mas não percebem que são tão falsos como eles...

- fazer filmes contra os "especialistas"...

- os tais que papagueiam Straub e editam Bruno de Almeida...midas filmes dizem eles.

- cinema faz-se de graça, sem um único tostão...coisa de solitários coisa de irmãos...tudo ou nada...
 
- devem fazer-se filmes contra os cabrões que desprezaram e se riram do filme amador (que tudo amava) de um puto que quase deu a vida para filmar a conversa da avó em plano fixo...contra os mesmos cabrões que se babaram com a tipa nua filmada em travelling do último génio antigo assistente de realização...lançamento do ano...investimento infalível atalanta...
 
- o puto que sozinho fez a imagem, os enquadramentos, montou, captou o som...e que nem deu nome a isto porque tinha apreendido era com o Eustache com o Garrel ou o Ford na escuridão da cinemateca...e que não sabe o que são correcções de cor...filtros...directores de fotografia...

7 comentários:

Sérgio Emanuel Dias Branco disse...

Não pude ir à projecção, Zé. Mas falei com o Daniel. Será que posso vê-lo de outra maneira? Vou mandar-te um email...

De resto, esta paixão que tudo estremece é aquilo que conta e que pode contar, neste mundo de ritualismos e coisas de circunstância. A vida, o cinema é mesmo aquilo que, para quem tenha disponibilidade, nos coloca perante a incerteza e nos pede o risco. O amador não é aquele que ama?

Grande abraço

Carlos Natálio disse...

"os tais que papagueiam Straub e editam Bruno de Almeida", vrai vrai...

guri disse...

não me lixem...

A Matilha _ disse...

escutei e reverberei o grito !

Luís A. disse...

mai nada puto!

franvogner disse...

"- o puto que sozinho fez a imagem, os enquadramentos, montou, captou o som...e que nem deu nome a isto porque tinha apreendido era com o Eustache com o Garrel ou o Ford na escuridão da cinemateca...e que não sabe o que são correcções de cor...filtros...directores de fotografia..."


Isso é muito bom.

Mateus Moura disse...

já acompanhava com muito prazer os teus textos mas esse me despertou a trocar mais.
Coincidentemente acabei de montar aqui meu segundo filme (um curta chamada PRIMEIRO), e compartilho de tudo o q tu colocas aí.
Me interessa bastante ver teus filmes e que tu vejo os meus.
que achas?

meu email é: mateus_hc@hotmail.com
meu blog é: http://cinemateusmoura.blogspot.com/

qualquer coisa....