domingo, 14 de fevereiro de 2010


dito pelo Bruno numa conversa de msn:

- Um dos problemas que o cinema, e todo o discurso que dele se faz, vive hoje, é justamente que há aqueles que se beneficiam de uma posição excessivamente ampla e estranhamente confortável
- Os nomes de sempre; os rock stars de festivais
- Que certamente não são os Rousseau, os Nolot, e mesmo o Kiarostami nessa década afastou-se disso, sem dúvida consciente e deliberadamente
- Você tem que fazer os filmes nos moldes dessa língua internacional do cinema - que é um aburguesamento, uma inflação do que devia ser uma técnica, uma ontologia e um justo olhar


(obviamente que peço desculpas ao Rousseau por estas imagens não fazerem jus, nem de perto, à sua inacreditável mestria pictórica)

3 comentários:

LuísCarneiro disse...

Folgo em ver estas imagens.

pri.albieri disse...

onde arranja os filmes do rousseau?

José Oliveira disse...

http://www.karagarga.net/

(comunidade que funciona apenas por convite)