segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

ainda sobre “The Wrestler”

Aquela cena em que de dentro da sua caravana Randy 'The Ram' Robinson chama um puto, que está lá fora a brincar, para vir jogar Nintendo consigo. Começa a jogatana, obviamente jogo de wrestler, e o puto decide disparar: “conheces o “Call of duty 4”?
Um inocente e meio anacrónico Randy pede-lhe para repetir o título do jogo umas 3 ou 4 vezes, depois pede-lhe para explicar sobre de que trata tal coisa. Obviamente que não fica muito convencido, se calhar nem entendeu bem aquela lengalenga. O miúdo, esse, está claramente a fazer um frete, um favor, nem sequer aceita um segundo round de desforra. Aquele já não é o seu jogo.

Parecendo que não, aquilo diz muito sobre o tipo de homem que ali está, e tem toda a razão o Randy, também eu joguei muitas vezes o “Call of duty” (prai o 2), altos gráficos, som potente, aventuras do arco da velha, etc…Mas nunca mais reencontrei a magia das primeiras vezes, uma Mega Drive e um Sonic em 2 dimensões, por exemplo...nada de muito sofisticado, mas na altura, tremendamente viciante e irrepetível.

É isso, as coisas andam explosivas demais, repare-se como Aronofsky filma humildemente tanto as caras dos personagens como o televisor com o jogo, uma certa ordem nas coisas.

3 comentários:

Paulo disse...

E já agora, aproveito para dizer que entre todas as cenas que me levaram ao sofrimento absoluto, esta que recordas aqui é talvez das que mais me custe recordar. Há ali uma dor tão profunda nesse homem para quem as palavras "Call of Duty 4" que nem consigo explicar. O homem completamente deslocado do "seu" tempo. Devastador.

José Oliveira disse...

"O homem completamente deslocado do "seu" tempo."

...a cena em que ele dança no bar é outra.

João disse...

Muito bem referida a cena!

Gostei da tua análise