terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Acabado de ver o último Hong Sang-soo, “Jal aljido mothamyeonseo”, certifico-me de uma das coisas que mais me fascina no seu cinema: a convivência – no todo, no plano, nas personagens – entre o cómico e o grave, entre uma espécie de burlesco muito enviesado e um desespero manso prestes a explodir. Ou seja, tanto pode ser que as personagens estejam em domínio da sua vida e das suas acções, como, no instante seguinte, me pareçam absolutamente solitárias, sem rumo ou esperança. Libertários a brincarem no circo da vida ou apenas espectros inscritos nas convulsões do presente. É neste balanço sem rede e equilíbrio que Hong nos instala, é o centro da sua arte. Nem um cineasta mundano, nem um cineasta depressivo, antes alguém que perscruta constantemente o segredo. “Bebemos vinho ou suicidamo-nos”, é o que se diz num Beckett, é coisa de que me vou lembrando nestas imagens. Um mistério.

1 comentário:

Raphael Café disse...

Olági, tudo bem? Adorei o teu blog de cinema!

Sou colaborador do site cinedica.com.br e gostaríamos de comentar que no dia 17 de janeiro, as 22 horas, iremos agitar um bate papo em nosso site em função da cerimônia do globo de ouro e gostaríamos muito de contar com a presença de vocês e de seus usuários.
Nosso site é feito por amantes e para amantes da sétima arte. Somos contra a pirataria e amamos falar sobre cinema.
Dia 17 é um dia especial pois a cerimônia será mostrada ao vivo via canal TNT e não existe um lugar onde quem curte essa premiação possa debater via mensagens, os acontecimentos, ao vivo, que se seguem.
Gostaríamos de saber se você pode nos ajudar com a divulgação desta nossa iniciativa.
Nós rodamos a internet para encontrar sites interessantes e que fazem parte de nossa filosofia.
Você pode conhecer um pouco desta idéia pelo link: http://www.cinedica.com.br/filmes/cinefest.php
Desde já agradecemos e aguardamos uma resposta.

Atenciosamente, equipe CineDica.

rp@cinedica.com.br
raphaelcamacho@gmail.com