sábado, 30 de janeiro de 2010


Doloroso, ríspido e sincero como quem arranca de dentro do peito uma ferida sem limites. Philippe Garrel, Pascal Laperrousaz e Christian Zachariasen, obrigado por não conhecerem as regras de exposição da película e por conhecerem o Warhol, restantes bandidos e o mudo, só isto.

3 comentários:

Sabrina Marques. disse...

:)

LuísCarneiro disse...

"isto está com muito grão pa"

José Oliveira disse...

sim, aposto que muito "profissional" da fotografia ficaria horrorizado.